sábado, 17 de maio de 2008

"A simplicidade é a maior dificuldade para os que tornam difícil o que sempre foi tão fácil" (Celito Medeiros)








Celito Medeiros, artista plástico, escritor e engenheiro, nasceu em 1951, em Meleiro, no Estado de Santa Catarina e reside em Curitiba, Paraná, Brasil.

Provindo de uma família de agricultores, foi interno em um seminário católico por oito anos e o desenvolvimento de sua área cultural foi muito variado, já que estudou música, tocou diversos instrumentos de uma orquestra, fez peças de teatro, cantou em coral e, principalmente, pintou arte sacra e escreveu em diversos estilos. Tendo pintado desde criança, fez Escola de Belas Artes em 1984.


OBRA

Escritor e Poeta, com 45 livros editados em solo e participações.

Artista Plástico Internacional com mais de duzentas exposições individuais, mais de quatro mil pinturas tradicionais e por computador, é catalogado no Brasil e Exterior com verbete no Dicionário de Artes Mundiais, Membro da Associação Internacional de Artes Plásticas e Visuais - ACEA'S.

Precursor da Pintura por computador, deixou a pintura tradicional por esa nova ferramenta, para inovar no que pensa ser a arte do futuro já no presente. Confundida com arte digital, a Pintura por computador já foi defesa de tese de mestrado em Londres e hoje já é lecionada na Unopar, Universidade Norte do Paraná, de Londrina, formando sua primeira turma neste ano de 2007.


PRÉMIOS

Prêmio da Academia de Ciências, Letras e Artes de Paris, teve este ano (2007) o convite para uma Exposição no Museu do Louvre, a cargo da curadora Diva Pavesi.

Embaixador Universal da Paz (Embaixada de Genebra, Suiça), Cônsul dos Poetas del Mundo, Prêmio Unesco,
Talento do Paraná,
Super Cap de Ouro dos Jornais Associados de São Paulo (Oscar Brasileiro), entre outros prêmios expressivos, nacionais e internacionais.

Sem comentários:

Pega na minha mão e atravessa comigo o espelho. Parte para o outro lado do mundo. Suspende o tempo e engana a realidade...

Acerca de mim

A minha foto

Alegria de viver mesmo na adversidade

partilha